Notícias

Férias, e uma dúvida comum a quem vai tirar fotos por ai

Esta semana me ausentei por alguns dias, por conta das férias que tirei do serviço, levando as crianças para se divertir por ai, e com elas, sempre vem as inseparáveis fotos de família.

Ah Férias… Eu também mereço!
É invegável que com a chegada dos filhos, as fotos aumentam consideravelmente, e por sorte, hoje tudo é no digital mesmo, o custo de se tirar uma ou cem fotos é praticamente o mesmo.

O único trabalho extra é o de separar as fotos… é foto da câmera digital, do celular do papai, do celular da mamãe e – não no meu caso, mas conheço quem – também do tablet da família, que também filma e fotografa… quanto mais máquina, mais confusão…

Apesar de existir diversas formas de compartilhar e salvar as fotos (facebook, álbuns virtuais, enviar pelo whatsapp para parentes), é preciso botar uma ordem para não se perder estes preciosos momentos. Assim o que eu costumo fazer e deixo como experiência para os colegas leitores é o seguinte:

– Definir um meio único de armazenamento: no meu caso, o disco rígido. Pessoalmente eu confio mais nos HDs do que nos meios online, além de não expor minhas fotos a serviços que podem ser invadidos com certa insistência pelos hackers.

– Quanto à coleta: Separar as fotos periodicamente – de todos os aparelhos de uma vez só. Demora um pouquinho, mas fica tudo ‘alinhado’ pela mesma data. Por exemplo, copiar as fotos de fevereiro para trás – e limpá-las das maquinas, para não copiar novamente no futuro.

– Ao copiar as fotos, eu ordeno pela data que foi tirada e separo por mês (02-2014, 03-2014, etc…), pois para quem tem crianças é especialmente interessante vê-los crescendo ao longo do ano. Eventos específicos, como uma festa ou passeio eu acabo separando em uma pasta específica (ex: 06-2014 Aniversário xyz), para que recebam destaque especial.

– Quando há tempo, eu procuro entrar nas pastas e eliminar duplicidades, e rotacionar as fotos, pois após este passo as mesmas irão para backup, então o ideal seria deixá-las como formato definitivo.

– Após a coleta, costumo fazer um backup das mesmas imagens para HD externo, visando guardar uma cópia de segurança, e se lembrarmos que as originais das máquinas já se foram, é uma boa idéia ter uma segunda cópia.

– Anualmente, geralmente nos últimos dias do ano, costumo coletar o ano inteiro em um DVD, que é uma mídia que não se apaga, e fica como definitiva para consultas futuras, seria uma terceira contingência.

As vezes vale a pena imprimir,
não é mesmo?

Lembro me sempre que como apenas uma pequena parte das fotos será impressa, devo tê-las sempre em redundância, para não lamentar uma eventual perda por falta de cuidado ou algum acidente com o PC ou as próprias máquinas.

E como última dica, não deixe de separar algumas de suas fotos para impressão, para que possa curtí-las em mãos, e não somente na tela do seu Ipad ou televisor. Nada tira o charme de um álbum de fotos em papel, com momentos marcantes de uma viagem ou evento.

E você, como cuida de suas lembranças familiares ? Conte-nos na seção de comentários.

Um abraço e até a próxima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »